Laboratorio Tiezzi

 

O que Fazemos

Nossas Especialidades
bt_bb_section_bottom_section_coverage_image
SEXAGEM FETAL

A sexagem fetal consiste em uma coleta simples de sangue, onde o resultado identifica a presença ou não do cromossomo Y e revela se a gestação é de um bebê do sexo feminino ou do sexo masculino. O exame possui alta especificidade.

Outros métodos como o ultrassom morfológico, método de tubérculo genital fetal e o método intelligender, podem ser utilizados, porém possuem diferenças.

  • ultrassom morfológico é capaz de identificar o sexo do bebê e é recomendado nos três trimestres de gestação, sendo entre a 11ª e a 14ª semana, entre a 18ª e 22ª semana no segundo trimestre e 33ª a 34ª semana no terceiro trimestre de gravidez.
  • exame de Tubérculo Genital Fetal consiste em analisar a área genital do feto, através de uma inclinação específica para capturar imagens da região. O ultrassom pode ser feito a partir de 8 semanas de gravidez, mas o ideal é realizá-lo com 11 semanas.
  • Já o intelligender é um teste que identifica o sexo do bebê por meio da urina. A coleta é feita de modo que a gestante saiba em poucos minutos o resultado, se a luz que acende for laranja, significa que é menina. Se a luz for verde, menino.
QUAL A MARGEM DE ERRO DA SEXAGEM FETAL?

A margem de erro é baixíssima e o exame tem praticamente 100% de chance de apresentar o resultado correto se feito a partir da 8ª semana de gestação.

O EXAME DE SEXAGEM FETAL IDENTIFICA PROBLEMAS GENÉTICOS?

Não. A diferença entre o sexo detectado na sexagem fetal e exames de imagem pode apenas sugerir problemas genéticos, como hiperplasia congênita da adrenal, síndrome da feminização testicular e outros problemas raros.

https://laboratoriotiezzi.com.br/wp-content/uploads/2021/11/bebes-300x150-1.jpg